sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Por que estamos tão tristes? Por que estamos tão infelizes no amor?

Se você quiser ouça esse som baixinho enquanto lê. ;)

  Olá Conectados!

 Quando eu tinha uns 13 ou 14 anos uma amiga minha, a Mit, escreveu com dimensional colorida na minha agenda: 

"Uma mulher tem que ter qualquer coisa além de beleza. Qualquer coisa de triste. Qualquer coisa que chora. Qualquer coisa que sente saudade ...Um molejo de amor machucado."

 A Mit não poderia imaginar que essas palavras do Samba da Bênção de Vinicius de Moraes me acompanhariam por toda vida. Eu sei que sempre haverá um pontinha de tristeza. Que chorar de saudades ou ter um amor mal resolvido faz parte. 

Bonequinho da Tristeza do Divertidamente - Foto by Serendipity

 No entanto, apenas um pouquinho de tristeza faz parte. Repentinamente tenho visto muitas pessoas tristes nos relacionamentos. Muitas das minhas conversas virtuais tem girado em torno de términos de relacionamentos ou dos péssimos relacionamentos.

 O cenário é composto por 12 janelas de conversas abertas, sobre esse tema, e eu fiquei pensando em alguns casos. Por que estamos tão infelizes no amor? Por que está tão difícil ter um relacionamento legal? Fiquei pensando se sofrer é condição humana. Não dá para sofrer só um pouquinhozinho e beeeem de vez em quando, para nos sentirmos felizes no relacionamento que temos? Será que só reclamamos e nunca estamos contentes, ou será que há algo que poderíamos evitar para não entrarmos em roubadas? Eu fiquei me fazendo mil perguntas durante boa parte da noite.

 Porque não vemos que a maioria dos problemas já poderia ter sido evitada no começo do relacionamento eu realmente não sei. Mas, sei que alguns deles sempre existiram e talvez pela paixão não fossemos capaz de enxergar. Ou, pior, até eramos capazes, mas ilusoriamente pensávamos "Ah, mas por mim, ele/ela irá mudar". Isso geralmente é uma grande de uma burrice nossa! 

 Vamos começar pelo trio. Tenho um amigo que é o "outro, o C, " em um triângulo amoroso. Ele quer de todo coração que largue de B para ficar com ele. Eles estão há um bom tempo nessa. Tempo suficiente para que A já tivesse resolvido a situação. 
 Será que algum dia  assumirá esse relacionamento com meu amigo? Penso que uma pessoa que está num trio por um bom tempo e não vive em conflito, que consegue lidar tranquilamente com essa situação triângulo, voltará a estar num relacionamento a três, futuramente. Essa pessoa não irá mudar por você, meu amigo! Se você é o outro hoje tem grande chance de ser o traído amanhã. Entenda bem. Não estou dizendo que as pessoas não possam começar um novo relacionamento e nunca mais trair. Estou dizendo que se você tem um lance escondido com alguém compromissado e para esse é natural (sem dramas, conflitos, sem nóias) estar com duas pessoas... Veja bem, se ele é compromissado e tem um romance com você, e não sente remorso... Ele / ela provavelmente terá um novo affair com outra pessoa quando sentir vontade e não sentirá remorso por você. Fato! 

 Um romance não é uma esbarradinha na balada. Um escorregão de uma vez só e pronto.  Um romance não é uma provadinha só para comprovar se o quintal do vizinho é mais verde que o nosso.

  No futuro, você contará para sua amiga, aquela que conhece toda a historia de vocês dois, desde o começo, que você está sendo traída e ela nem ficará surpresa. Por que será? Quem é comprometido e se apaixona por outro,  mas realmente não gosta de trair, mesmo que não consiga largar momentaneamente por qualquer motivo que seja, sente remorso, culpa e sofre. Se a pessoa compromissada fica com você e vive tranquilamente com essa situação, talvez ela não goste de estar somente a dois e pronto. Se a sua praia não for relacionamento aberto, você certamente sofrerá. Cabe a você ficar aí onde está e não perder seu sono por essa possibilidade ou procurar quem goste de viver somente a dois. Mas, seja feliz. Pare de nhen nhen nhen!

  Tem aquela minha amiga que vigia o namorado o tempo todo e que está sempre me mandando mensagens. "Gui, tenho certeza que o @#$%*& está aprontando! O que eu fiz de errado? Será que eu mereço ser tão infeliz"? E eu me pergunto como alguém poderia realmente estar feliz vivendo um amor tão frágil? Ela precisa garantir que que 4 ou 5 amigas estejam bloqueadas nas redes sociais, principalmente no whats app, para que ele não converse com nenhuma delas e sinta vontade de trair.  Verificar cada nova curtida na foto de perfil do facebook dele. Ela tem que conferir os bolsos dele e as golas da camisa para ver se não há perfume de "vadia" ou marcas de maquiagem. Não podemos nos esquecer do carro que precisa ser minunciosamente inspecionado em busca de fios de cabelo alheio. Eu cogito a hipótese de ela abandonar esse barco, que já me parece furado. Ela me diz que "Ruim com ele, pior sem ele". 

 Será mesmo tão ruim ficar sem o outro que não nos deixa descansar? Fico imaginando ser um sentinela em tempo integral.O cara é uma especie de prisioneiro. O cérebro dele temporariamente está condicionado a não burlar as regras. Ele até quer que dê certo e se esforça. Ela é prisioneira da própria insegurança. Mas, o pior é ela ser prisioneira do "não quero terminar meu relacionamento".  

 Muitas pessoas estão infelizes, mas não tem coragem para terminar porque acham que serão muito mais infelizes se não estiverem em um relacionamento. Preferem viver os amores frágeis, torcendo para não aparecer nenhuma "desgraçada safada" (a culpa é sempre da amante e não deleque possa fazer com que "meu homem" dê o primeiro gole. Aos poucos os dois vão murchando e sofrendo. Ele sofre porque nem se reconhece no espelho, já que não faz nada além de obedecê-la. A cada cobrança ele se questiona mentalmente se quer mesmo estar ali. E ela? Ela está tão esgotada (é tão cansativo controlar o outro) que finge estar alegre só para não desistir, considera se uma vitoriosa por manter o status de namorada. 

 Porém, se alguém te traiu você é obrigado a largar? Não!!! Você pode fazer o que quiser. Mas, por favor, Seja feliz! Perdoe de coração ou largue e vá viver sua vida sem ficar remoendo essa dor. 

 "Ah, mas e se eu perdoar e ele/ela fizer novamente?" Bom, você escolheu continuar, então terá que esquecer o "se". Foi somente um pequeno deslize? Pode ser que isso nunca mais aconteça. Pessoas erram e podem não errar mais. Todo mundo pode fazer coisas estupidas e não repeti-las. Mas, não existem garantias, estamos falando de humanos. Nós erramos! 

 No entanto, se você precisa da certeza (que o outro  não escorregará mais) para ser feliz, comece algo novo. Termine e vá viver uma nova historia, onde você terá o bônus da confiança não quebrada. Cada dia a mais com a pessoa errada é um dia a menos com a pessoa certa. E a pessoa certa pode ser você com você. Cada dia que você passa se remoendo pelo que o outro faz é um dia a menos de amor que você dedica a você mesmo. Pense nisso!

 E sobre aquele meu amigo que levou a namoradinha para morar na gringa? Ele namorou 6 meses a menina e pediu para que ela abandonasse o emprego, a família e a vida que tinha para embarcar com ele nessa paixão desesperada. E os dois se viram dentro de um filme e foram "viver esse amor". Ou melhor, viver esse filme de horror. Após algum tempo tiveram que se casar para garantir a estabilidade dela no país e para que a família o visse com bons olhos. Quando completaram 3 anos de amor começaram a perceber que eles não possuem quase nada em comum, exceto o apego afetivo. Os objetivos são diferentes, os gostos musicais, as personalidades, ela não gosta da família dele, ele não a admira, a vibe e enfim....Sabe tudo aquilo que no começo é bonitinho no outro? Aquilo que é tão diferente de você, mas que você diz "fulano me completa justamente por ser tão diferente"?

  OMG,  estava tudo lá desde o começo. Os sinais estavam todos lá. Se você está no começo de um relacionamento fique atento aos sinais. Não se conhece uma pessoa namorando 6 meses, à distancia. Você não conhece uma pessoa morando com ela 5, 6  ou 7 anos. Ok Gui, mas uma hora a gente tem ou quer casar, não é? 

 O problema não é casar. O problema é assumir a vida do outro. Transformar a sua vida em seguir alguém e viver a vida de alguém. Fazer com o que outro desista de ser quem ele é para viver a nossa vida, o nosso mundo. Obviamente que a nossa vida pode não ser tão simples, leve e até interessante para ser vivida por outro que não a gente. Aos poucos vamos nos dar de cara com alguém deprimido, quieto, "que não é parceiro"(ouço isso o tempo todo), que não te recebe bem, que não tem vontade de rir das suas piadas, que nao tem ânimo de te fazer carinho e comemorar os seus sucessos. Com o outro que prefere mais a companhia da televisão à sua. Justamente porque a sua vida está a sua vida e a dela está uma nhaca. A culpa é dele que a levou, ou a culpa é só dela que não se esforça? Não, a culpa é sempre dos dois. Mas, se apenas um tiver coragem para tomar uma atitude, já será suficiente.

  Genteeeee, por favor, eu acredito no amor e quero que dê certo para provar que a vida é legal igual aos livros. Ame! Mas, ame a si próprio também. O problema não está no outro. Nossa tristeza existe porque não batalhamos por quem vale à pena, no caso nós mesmos. Ficamos onde estamos por preguiça de mudar. O problema está em escolher roupas que não nos caem bem. Em escolher corações que não tem o nosso número. Você precisa de um coração que seja o mesmo número do seu, igual sapato.  É claro que um pouco de tristeza sempre rende um bom samba ou uma boa música. Mas,"é melhor ser alegre, que ser triste." Corra atrás da sua felicidade, que pode estar em fazer de um jeito que você nunca fez antes. Tomar decisões é libertador. Decidir sobre que tipo de relacionamento queremos é decidir por nós. E como disse Vinicius no mesmo samba ...

"A vida é arte do encontro
Embora haja tanto desencontro pela vida
Há sempre uma mulher (homem) à sua espera
Com os olhos cheios de carinho..."

Beijos, Gui!

7 comentários:

  1. Maravilha!!!! O amor é livre para ser sentido e não aprisionado! Não é fácil na prática, mas estou me libertando das prisões... Como ciúmes excessivo por exemplo, que enxerga monstros onde eles não existem. A vida é efêmera demais, vamos ser felizes...

    ResponderExcluir
  2. ADorei! A vida é efêmera demais! Yolo baby! Isso aí, garota, vamos ser felizes! Beijos e obrigada por me visitar.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom Gui adorei tudo! Realmente acredito que para o amor ser vivido intensamente deve-se ter atitude, aceitacao de certos erros e o perdão verdadeiro... A análise deve ser rápida e anterior ao pressuposto fracasso, pois depois que o tempo passou, não tem mais volta! Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que meu namorado me traiu. Tenho quase certeza absoluta e nao sei como vou voltar a confiar nele. Como fazer? Ele nao assumiu mas eu sinto e tenho medo de terminar e me arrepender depois. O texto é bom mas na realidade e na pratica nao consigo terminar essa relaçao. Não quero ser uma pessoa insegura, só que vivo surtada pensando que ele esta me escondendo algo ou que esta conversando com a menina que acho que traiu. Como voltar a confiar nele?

    ResponderExcluir
  5. Super curtir, Gui...apesar dos dissabores que a vida vez ou outra nos reserva, acredito muitoo no amor, muito mesmo e só passei a acreditar mais, depois que passei a me amar cada vez mais , sem dúvidas, o amor próprio nos fortalece, para que, de fato possamos viver algo bom, saudável e verdadeiro!

    ResponderExcluir
  6. Ótimo tema para se descurtir Gui, adorei. Já passei por algumas dessas situações não agradáveis , e hj depois de casada me sinto mais confiante em mim mesma. Graças a Deus, a minha relação com o meu esposo, está ótima! Acredito que o diálogo e a sinceridade de ambas as partes é uma forte arma para manter o amor e confiança. Acredito sempre numa frase que li: O Amor é como uma flor cresce à cada vez que é regada, mas, se ela é esquecida e não é regada além de não crescer ela morre. Beijos

    ResponderExcluir

 
© Café da Alice - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thay Atallah.
Tecnologia do Blogger.