segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Apague o que ficou para trás. Esqueça!


Aperte o Play, baixinho!


 Olá, Conectados!

 Já estamos quase em fevereiro e tem muita gente necessitando deixar para trás o ano anterior. Deixar para trás as coisas que já não servem, que incomodam e, principalmente, que fazem mal.
Estava passeando pelo facebook e vi essa foto de uma borracha fofa da Happy Things. Entre tantos produtos fofos que a Happy Things vende, essa frase da borracha  me chamou à atençao.                                                        


Borracha disponível na Happy Things
 Como é difícil esquecer aquilo que precisamos apagar. Parece que quanto mais se quer esquecer, mais se pensa. Isso é super injusto!!! Você decide que quer esquecer aquela pessoa, mas de tanto querer esquecer não para de pensar nela. 

  Quem aqui já assistiu aquele filme " Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças", estrelados por Kate Winslet e Jim Carrey? No filme, Clementine (Kate Winslet) está tão desiludida com Joel, (Jim Carrey), que decide esquecê-lo para sempre. Ela se submete a um tratamento inovador capaz de retirar da memória todos os momentos vividos com ele. Joel, por vingança, decide fazer o mesmo. Não vou contar o filme para não ser spoiler. 
Você já pensou se existisse uma forma de apagar todos os momentos vividos com alguém? 



Porém, apagar tudo seria ruim, porque certamente existe algo bom para recordar. O problema é quando você sabe que aquela pessoa não serve e lembrá-la só faz mal. Hoje pode ser um bom dia para fazer um balanço sobre a vida e uma faxina do desapego. Muitas pessoas pensam que desistir é covardia. Eu digo que reconhecer a hora de desistir é pura coragem.

 Você precisa esquecê-la porque você tentou, lutou e insistiu, mas não teve o reconhecimento que merecia. Vamos fazer uma lista dos tipos de pessoas que necessitam obrigatoriamente serem apagadas?
  *A pessoa que não te colocou como prioridade, quando você a colocava em primeiro plano.
  *Aquela pessoa que mais tirou de você do que acrescentou.  Tirou seu ânimo, sono, beleza, e até seu dinheiro. Ela não precisa ter te roubado, mas você precisou pagar psicólogo, comprar remédios, roupas novas e até viajar para tentar esquecer? Quem sabe você perdeu até alguma prova ou faltou no trabalho!?
*Quem te iludiu com promessas e não cumpriu. Ele/Ela te fez fantasiar, sonhar com um futuro e só te deu um cartão de Adeus?
* Aquela pessoa que foi insensível aos seus sentimentos, covarde e não deu nem chance para vocês.
* Quem te deixou (te trocou) por outra pessoa. (Deletaaaa do seu cérebro e manda tomar no... Nao, manda só pro arquivo morto!)
* Alguém que fingiu ser realeza quando na verdade era anfíbio.
*Quem não respondeu às suas mensagens no whats app, ignorou seus emails ou ligações.
* Quem deixou você se apaixonar, ou melhor, FEZ você se apaixonar, deu corda, te seduziu e te enganou, para depois te abandonar.
* Quem só te quis para estepe ou para tampar buracos.

  Muitas pessoas deixam que o outro se apaixone pelo simples prazer do jogo. Entendem o que digo? Conheço gente que adora seduzir, que é doutor na arte da sedução. Lê livros, vê filmes e pega estratégias de diversos "gurus dos relacionamentos" simplesmente para seduzir. Essas pessoas tão vazias precisam usar o outro um pouquinho e depois dar tchau sem nenhum remorso, para se sentirem vivas.
 Infelizmente, existem pessoas que querem apenas caçar, pelo frenesi da coisa. Ás vezes são solteiros, às vezes compromissados.... Não importa! Eles pensam somente em si, estão sempre em primeiro plano. Agem de forma egoísta e mesquinha. Em minha opinião, são parasitas prontos para te sugar. Você conhece esse tipo?
Aprenda uma lição importante: raramente você se apaixona sozinho! Você precisa conversar, ter afinidade, se encontrar, tomar um café, passear, perceber gostos parecidos, dividir histórias.... Sei lá.... Ter alguns momentos, não acha? 



 Na maioria dos casos, você recebeu sinais para se apaixonar por alguém. Claro que você pode ter confundindo tudo. Se confundiu, se a culpa é sua e está doendo... Beleza! A pessoa, mesmo que sem culpa, se faz doer, também deve entrar para a lista das pessoas obrigatoriamente esquecíveis de sua vida.  Não se engane com essa ideia " - Ah, podemos ser amigos, ele não fez nada de mal para mim". Vocês poderão ser amigos. Um dia... No futuro.... Quando você realmente quiser essa pessoa para amiga.

 Se ainda não há uma máquina capaz de remover lembranças, eu diria que o primeiro passo para conseguir esquecer é: Decisão. Você precisa decidir que realmente não quer mais oferecer amor a quem não o merece. Se você se conscientizar que ele/ela te faz sofrer, seu cérebro vai trabalhar melhor na ideia de engavetá-lo(a). 

  Uma vez um amigo, que é médico, me disse que o cérebro precisa construir novas lembranças boas para apagar algumas ruins. Ele disse que é possível minimizar os impactos desses flashes,  de memórias ruins, construindo novas 'memórias' boas. Eu não sei se ele estava falando cientificamente ou se estava só fazendo uma observação por experiência de vida. 

 No entanto, como mãe posso dar um exemplo para dizer que novas memórias funcionam. Quando você está em trabalho de parto pensa que aquela dor (das contrações) nunca vai acabar. Pior, pensa que nunca vai esquecer. No momento em que seu bebê nasce, você simplesmente deleta tudo o que estava sentindo. É transcendental. Você vê aquele bebê, ouve aquele chorinho, vê a expressão do médico, dos enfermeiros e parece ter sido teletransportada para outra dimensão.  
 Claro que você pode se lembrar daquela dor depois de um tempo quando contar megadramaticamente o quanto sofreu para dar à luz. Porém, quando você pensar no parto, a primeira imagem que virá a cabeça será a lembrança boa (o bebê) e não a ruim (a dor). 
 O que eu quero dizer com todo esse blá blá blá? Quero dizer que se você sabe que precisa passar uma borracha; precisa tomar uma atitude. A atitude é a decisão de esquecer. Se você decidir que não serve para você, use a borracha. Dói demais amar quem não nos ama da mesma forma!

 Se sente que deve apagar, não perca tempo. Use a borracha no número de telefone que está na sua agenda; no contato no facebook; no caminho que te leva a passar em frente ao trabalho ou casa do infeliz; naquelas fotos que estão no seu celular te fazendo lembrar... e todas aquelas coisinhas que acionam mais lembranças no seu cérebro.
Bloqueie no whats app, e só desbloqueie quando tiver superado! Se você não decidir de verdade, nunca conseguirá construir novas lembranças para ocuparem esse espaço que está preenchido, te machucando.

 Faça isso, comece um novo tempo se dando de presente uma mente com recordações novas. Se você decidir esquecer, usar a borracha em tudo que der, estar aberto ao novo para construir novas memórias... irá esquecer, irá superar!   

  Eu desejo que você tenha histórias de amor de sucesso. Desejo que você seja muito amado e ame muito também. Desejo que você ame quem te ama e seja amado por quem você ama. <3<3<3 Desejo um ano, que começa hoje,  sem sofrimentos e sem amores unilaterais, frágeis ou doentios.  

 Muitos Beijos de Amor !

P.S. Bom, se fizer tudo isso e não superar...  Aí, meu conectado, é amor e dos brabos ou psicose. Recomendo sair mais, instalar App de Encontros, mudar de cidade e Sessões de Terapia na Veia.


Se você gostou e sente que esse texto pode ajudar alguém, fique à vontade e compartilhe-o. =)

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Porque eu amo livros, cafés e coisas fofas...

Olá Conectados!

Essa semana e a próxima serão muito corridas.

Teremos Natal e Reveillon. Tempo de refletir, amar, presentear, estar perto das pessoas que gostamos e de tirar muitas fotos! ;)) Adorooooooooo!

Dessa forma, queridos conectados, quero convidar quem não é meu amigo lá no instagram a ser. Pois, provavelmente não conseguirei escrever muito aqui no blog, já que vou viajar sem computador.

Porém, para não ficar longe e porque eu não me guentu de saudades de vocês, postarei muitas fotinhos no instagram com dicas de livros, cafeterias e tudo que é muito fofo. Só #porqueeuamo livros, cafés e coisas fofas.

Então, bora seguir lá?

Vou deixar aqui as ultimas fotinhos para vocês verem que a pessoa aqui posta muitoooooo lá.

Então, por hoje é isso, que já estou super atrasada para viajar. Mas, eu voltarei o mais rápido possível aqui. E ... No instagram, estaremos pertinho todo dia!

Beijos e beijos até daqui a pouco!












quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Quando é preciso deixar ir...Desapegar, por enquanto...

Se preferir ouça esse som enquanto lê. ;)

  Olá Conectados,

  Há uma música que diz: "Se eu te deixei ir não foi por falta de amor, foi por excesso".
  Ela o amava tanto que o deixou ir! É bem difícil aceitar que existam pessoas que se gostam, que se amam, mas não ficam juntas. Eu sempre achei que amar fosse querer estar junto. Demorei muito tempo para compreender que você pode amar, querer estar junto, mas deixar ir.
 https://3.bp.blogspot.com/-UahszdMZL_g/VnOEvaJG99I/AAAAAAAAC54/JNf4VKkfTDY/s320/tumblr_lh6xjeUApR1qgwd48o1_500_large.jpg


   Ela disse que havia muita coisa que os impedia de ficarem juntos. Eles estavam em fases diferentes da vida. Mesmo  se sentindo quente, viva e feliz ao lado dele, ela carregava um medo fantasmagórico dentro de si. Mas, o seu amor era capaz de curá-la. O sorriso dele poderia iluminar um bairro inteiro sem luz; e tudo que ele fazia a surpreendia.
   Perto dele ela viajava, sonhava e ganhava o mundo, apenas porque ele a ouvia, como ninguém antes havia feito. Ele era capaz de enxergar tudo nela e fazê-la acreditar que ela merecia somente o melhor. Por isso ela o amava tanto e tinha medo de não ter o suficiente para dar a ele. 

 Ele era tão incrível, que aos poucos ela teve certeza de que a sua vida "perfeita" não era ao lado dela. Entendia que privá-lo de realizar seus sonhos era matar parte do amor que ele sentia. Ela poderia conviver com o pequeno ciúme dele, com sua pequena arrogância e uma certa dose da chatice. Mas, seria incapaz de conviver com a frustração dos sonhos que ele não realizaria se continuasse com ela. 

https://2.bp.blogspot.com/-N3ASKRHK4qQ/VnOEwB3wDbI/AAAAAAAAC6A/sOC51PFeF88/s320/11393102_1249903371716690_4904888931966930686_n.png

 Os gostos, as afinidades, as risadas, a empatia e o desejo de um pelo outro eram sensacionais. Estar junto era alucinante. Mas, o momento dele era muito diferente do dela. Não havia espaço para entrar de verdade na vida dele. Não se considerava capaz de torná-lo realmente completo.
 Então, ela o deixou ir. Ela disse que tudo bem, que queria que ele fosse feliz e que ficaria feliz por vê-lo realizar seus sonhos, mesmo que longe dela. Ele hesitou um pouco. Não queria ir, mas foi. Era o mais sensato a fazer. E aquele foi um momento tão triste. Triste como quando morre alguém conhecido. 

https://4.bp.blogspot.com/-Emz7ujydEEU/VnOEw4lutJI/AAAAAAAAC6I/fm_CyIjDr70/s320/voce-me-da.jpg

   Ela o deixou ir porque ninguém deve acorrentar ninguém. Não se deve impedir o outro de ter a vida que sonhou,da forma como ele sonhou. Ele tinha sonhos que não eram os sonhos dela. Fingir que ela poderia vivê-los só para agradá-lo, a machucaria demais.  Ela precisava continuar sendo quem era, sem exigir sua própria anulação para viver um grande amor. 
  Ela jamais se perdoaria se o impedisse de viver os seus sonhos e o seu tempo. Ela o deixou ir, torcendo para que não fosse, mas ele foi. Não porque ele não a amasse tanto quanto ela o amava. Mas, porque aquele não era o tempo deles.
   Ela o deixou ir para que a história dos dois nunca acabasse. Deixou que ele fosse...  Para ser o eterno "se" na vida dele e a constante saudade. Ela preferiu sua ausência à morte do amor que sentiam pela força destruidora dos sonhos não realizados. 
  Doeu, mas amar, às vezes, é deixar o outro ir... Deixar que o outro se encontre e, quem sabe, volte. Quando pessoas estão em momentos ou circunstâncias muito complicadas, ainda que se amem para valer, precisam estar livres.  Nesses casos, talvez só faça sentido ficar junto... Se tiver primeiro ido, para depois voltar.


Por hoje é só conectados. Se você achar que os textos do blog podem contribuir ou melhorar o momento de alguém, compartilhe! =D
Beijos
Gui


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Fale! Coloque para fora o que sente e se o outro não quiser seu amor o problema é dele!

Se preferi ouça baixinho a esse som, enquanto lê ;)
Olá Conectados.

  Penso que o mundo seria tão mais simples se não houvesse tanto nhen nhen nhen. Por que guardar coisas a ponto de tornar-se um acumulador de sentimentos reprimidos?  Está com saudades, procure. Está arrependido, peça perdão. Há algo te angustiando no relacionamento, converse. Está interessado, mostre interesse. Está com vontade, tome a iniciativa.  Está com dúvidas sobre algo, esclareça. Está a fim de algo mais sério, proponha! 




 Fico pensando em que ponto da vida falar o que se sente tornou-se  coisa de gente fraca. Contraditoriamente, penso que colocar para fora é coisa de gente forte. Na maioria das vezes, as pessoas deixam a oportunidade passar pela porta por tabus e medos sociais. 

 Sabem aqueles bordões... "Homem não chora", "Princesas não Correm atrás", " Se ela te disser Não, você será um idiota", "Mulher que liga é pegajosa", "Se ele te merecer, ele que venha atrás" e tantos outros blá blá blás que foram tatuados no seu cérebro. Para quê eles servem? Para Nada! Mas, como é difícil mudar um paradigma, não?! 


Foto Reprodução - Google

 Tenho um amigo que estava tentando reconquistar a ex namorada, sem falar com todas as letras (Eu quero voltar a namorar você) que a queria novamente. Estava sendo o ombro amigo, o encanador, eletricista, carregador de sacolas, companheiro de almoço e até dividir um cineminha dividiram. Ele não queria ser o melhor amigo dela. Porém, não falou nada para ela e continuou sendo um grande amigo por 6 meses. Até que ela começou a namorar outro. Ele a amava, mas a amava tantooo que tinha medo de ser rejeitado. Muitas vezes quando amamos alguém demais preferimos "amizade" a arriscar abrir o coração e perder a companhia da pessoa.

  
  No entanto, ele me perguntou, várias vezes: "Será que digo a ela tudo que sinto? Ela parece me querer só como amigo. Tenho medo de dizer algo e ela se afastar para sempre." A minha opinião sempre foi: Simmm, diga o que sente! Ele não teve coragem pelo medo de ser rejeitado e perdê-la. Não falou nada e agora ela está com outro. Ele a perdeu, de qualquer forma. Se ele tivesse falado teria evitado que ela seguisse com outro? Quem sabe! A vida é um eterno "se". Porém, hoje, eu não estaria ouvindo: "Devia ter falado, devia ter arriscado, fui burro!" 

 Eu sempre penso que a pessoa que rejeita o amor que você quer dar, desperdiçou uma oportunidade. Não importa se você concorre com quem (na sua opinião) é muito melhor que você. Pode até ser, mas ela (pessoa) perdeu a oportunidade de ter você e nunca saberá se teria sido mais feliz com você ou com quem escolheu. Foi ela quem perdeu a oportunidade de experimentar.

 Quem perde não é você por ter amado é quem rejeitou o seu amor. Não importa se ela é a Bela e você é a Fera. Amor é sempre amor. Se você quer dar todo o seu melhor a alguém e esse alguém não quer, não se sinta culpado ou bobo. Se nem você acredita que o que tinha para dar é tão incrível, como o outro poderia acreditar? Você tem que saber que seu amor é tão especial a ponto de lamentar que aquela pessoa não queira desfrutá-lo. Onde ela poderia encontrar alguém mais incrível que você? Em que planeta essa pessoa encontraria alguém tão sensível, com tanta atitude, e pronto para rasgar o coração mesmo levando um não como resposta?

 Você deve se orgulhar de ter coragem de arriscar, de dizer tudo o que sente, de ser sincero e de lutar por aquilo que quer. A vida é tão efêmera. O amanhã simplesmente pode não existir, mas você sabe disso. Por isso não perde tempo com julgamentos alheios!

Ah, mas e se isso acabar com a nossa amizade? Queridoooooo... Um amigo que não é capaz de respeitar seus sentimentos e, principalmente, importar se com sua dor não é seu amigo. Se uma amizade é verdadeira, não importa que o outro não te queira da mesma forma. Amizade exige compreensão. Uma pessoa que se importa com você vai aceitar o que você sente. 

 Nem sempre o outro pode nos oferecer aquilo que você desejamos e isso é muito triste. Seria muito mais fácil gostar somente de quem gosta da mesma forma. Mas, se você tem o amor mais incrível e sincero do mundo para oferecer a alguém, por que não tentar?

Ok, aí eu falo para ele que gosto dele e ele diz que estou confundindo as coisas. Sou tão idiota, podia dormir sem essa. Por que não fiquei quieta? Eu sei. Rejeição dói. Doooói muito! Mas, por que você não pode se preocupar somente com a dor? Pare de se importar com o que o outro vai pensar ou não de você.  Se ele / ela não demonstrou nenhum interesse e nenhuma compaixão... Graças  a Deus que você descobriu logo que aquela pessoa não é tão fantástica como você pensava. Se ela é insensível ao amor, melhor descobrir logo e procurar outra que seja o seu número.


Foto Reprodução - Google

 Abrir o coração não é coisa de bobo. Amar quem não te ama, acontece. Dói, mas ensina a procurar a pessoa que seja bacana para você. A pessoa certa tem que se importar com você. Tem que se importar com aquilo que você sente, tem que ter zelo e apreço pelo seu coração. A pessoa legal para amar é aquela que se sente grata pelo seu amor.

 Se você sente que tem algo a dizer, diga. Sem medo e sem se importar em ser ridículo. Ridículo é quem não sabe ouvir. Ridículo é quem não se sente feliz ou valorizado por receber amor, mesmo que não possa retribuí-lo igualmente. Muitas pessoas estão num relacionamento e não tem coragem de colocar para fora seus sentimentos por medo de perturbar o outro. Se o outro não se importa com aquilo que você precisa desabafar, tem algo errado.

 As pessoas sempre esperam que o outro adivinhe o que sentem, que falem ou que tomem a iniciativa. Principalmente as mulheres. Se você está a fim de um cara, por que esperar que ele fale? Genteee, estamos em 2015. Esse papo de "princesa não toma iniciativa" só serve para vender livros e fazer com que mulheres de 40, 50 ou 60 anos se sintam culpadas, iguais a adolescentes de 15 anos,  apenas porque ligaram para o cara convidando para sair. Quem quer algo vai atrás, luta e conquista. E se não conquista, pelo menos arrisca. 

 As pessoas precisam ser donas de suas próprias vidas e proprietárias dos seus destinos. Se você não falar pode ser que venha outro e fale antes de você. Se você não conseguir, você tentou. Genteee, o mundo gira. Quem te rejeitou hoje pode estar atrás de você amanhã. E é muito mais fácil que amanhã ele venha atrás se souber que você sentia algo, que você o queria. É muito mais fácil estar na memória de alguém se fizemos historia.  De repente você será o "SE", de uma vida inteira,rondando a mente daquela pessoa. Lá na frente ela pode estar pensando: " Se eu tivesse dado uma chance pra essa pessoa tão legal que me amava?Será que fiz certo em não querê-la?" 

 Quando você falou (colocou para fora) tudo o que sentia o problema passou a ser do outro. É ele quem tem que tomar uma decisão. Você já fez a sua parte. O peso de não ter tentado você não carrega mais.   Melhor um arrependimento de receber um Não com o bônus de ter tentado que não receber nada, mas viver com uma voz na mente dizendo "deveria ter falado, tentado".


Beijos com amor.

Se você gostou desse texto, compartilhe. Não deixe de falar comigo aqui embaixo ou nas redes sociais: @guimargutti.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Por que estamos tão tristes? Por que estamos tão infelizes no amor?

Se você quiser ouça esse som baixinho enquanto lê. ;)

  Olá Conectados!

 Quando eu tinha uns 13 ou 14 anos uma amiga minha, a Mit, escreveu com dimensional colorida na minha agenda: 

"Uma mulher tem que ter qualquer coisa além de beleza. Qualquer coisa de triste. Qualquer coisa que chora. Qualquer coisa que sente saudade ...Um molejo de amor machucado."

 A Mit não poderia imaginar que essas palavras do Samba da Bênção de Vinicius de Moraes me acompanhariam por toda vida. Eu sei que sempre haverá um pontinha de tristeza. Que chorar de saudades ou ter um amor mal resolvido faz parte. 

Bonequinho da Tristeza do Divertidamente - Foto by Serendipity

 No entanto, apenas um pouquinho de tristeza faz parte. Repentinamente tenho visto muitas pessoas tristes nos relacionamentos. Muitas das minhas conversas virtuais tem girado em torno de términos de relacionamentos ou dos péssimos relacionamentos.

 O cenário é composto por 12 janelas de conversas abertas, sobre esse tema, e eu fiquei pensando em alguns casos. Por que estamos tão infelizes no amor? Por que está tão difícil ter um relacionamento legal? Fiquei pensando se sofrer é condição humana. Não dá para sofrer só um pouquinhozinho e beeeem de vez em quando, para nos sentirmos felizes no relacionamento que temos? Será que só reclamamos e nunca estamos contentes, ou será que há algo que poderíamos evitar para não entrarmos em roubadas? Eu fiquei me fazendo mil perguntas durante boa parte da noite.

 Porque não vemos que a maioria dos problemas já poderia ter sido evitada no começo do relacionamento eu realmente não sei. Mas, sei que alguns deles sempre existiram e talvez pela paixão não fossemos capaz de enxergar. Ou, pior, até eramos capazes, mas ilusoriamente pensávamos "Ah, mas por mim, ele/ela irá mudar". Isso geralmente é uma grande de uma burrice nossa! 

 Vamos começar pelo trio. Tenho um amigo que é o "outro, o C, " em um triângulo amoroso. Ele quer de todo coração que largue de B para ficar com ele. Eles estão há um bom tempo nessa. Tempo suficiente para que A já tivesse resolvido a situação. 
 Será que algum dia  assumirá esse relacionamento com meu amigo? Penso que uma pessoa que está num trio por um bom tempo e não vive em conflito, que consegue lidar tranquilamente com essa situação triângulo, voltará a estar num relacionamento a três, futuramente. Essa pessoa não irá mudar por você, meu amigo! Se você é o outro hoje tem grande chance de ser o traído amanhã. Entenda bem. Não estou dizendo que as pessoas não possam começar um novo relacionamento e nunca mais trair. Estou dizendo que se você tem um lance escondido com alguém compromissado e para esse é natural (sem dramas, conflitos, sem nóias) estar com duas pessoas... Veja bem, se ele é compromissado e tem um romance com você, e não sente remorso... Ele / ela provavelmente terá um novo affair com outra pessoa quando sentir vontade e não sentirá remorso por você. Fato! 

 Um romance não é uma esbarradinha na balada. Um escorregão de uma vez só e pronto.  Um romance não é uma provadinha só para comprovar se o quintal do vizinho é mais verde que o nosso.

  No futuro, você contará para sua amiga, aquela que conhece toda a historia de vocês dois, desde o começo, que você está sendo traída e ela nem ficará surpresa. Por que será? Quem é comprometido e se apaixona por outro,  mas realmente não gosta de trair, mesmo que não consiga largar momentaneamente por qualquer motivo que seja, sente remorso, culpa e sofre. Se a pessoa compromissada fica com você e vive tranquilamente com essa situação, talvez ela não goste de estar somente a dois e pronto. Se a sua praia não for relacionamento aberto, você certamente sofrerá. Cabe a você ficar aí onde está e não perder seu sono por essa possibilidade ou procurar quem goste de viver somente a dois. Mas, seja feliz. Pare de nhen nhen nhen!

  Tem aquela minha amiga que vigia o namorado o tempo todo e que está sempre me mandando mensagens. "Gui, tenho certeza que o @#$%*& está aprontando! O que eu fiz de errado? Será que eu mereço ser tão infeliz"? E eu me pergunto como alguém poderia realmente estar feliz vivendo um amor tão frágil? Ela precisa garantir que que 4 ou 5 amigas estejam bloqueadas nas redes sociais, principalmente no whats app, para que ele não converse com nenhuma delas e sinta vontade de trair.  Verificar cada nova curtida na foto de perfil do facebook dele. Ela tem que conferir os bolsos dele e as golas da camisa para ver se não há perfume de "vadia" ou marcas de maquiagem. Não podemos nos esquecer do carro que precisa ser minunciosamente inspecionado em busca de fios de cabelo alheio. Eu cogito a hipótese de ela abandonar esse barco, que já me parece furado. Ela me diz que "Ruim com ele, pior sem ele". 

 Será mesmo tão ruim ficar sem o outro que não nos deixa descansar? Fico imaginando ser um sentinela em tempo integral.O cara é uma especie de prisioneiro. O cérebro dele temporariamente está condicionado a não burlar as regras. Ele até quer que dê certo e se esforça. Ela é prisioneira da própria insegurança. Mas, o pior é ela ser prisioneira do "não quero terminar meu relacionamento".  

 Muitas pessoas estão infelizes, mas não tem coragem para terminar porque acham que serão muito mais infelizes se não estiverem em um relacionamento. Preferem viver os amores frágeis, torcendo para não aparecer nenhuma "desgraçada safada" (a culpa é sempre da amante e não deleque possa fazer com que "meu homem" dê o primeiro gole. Aos poucos os dois vão murchando e sofrendo. Ele sofre porque nem se reconhece no espelho, já que não faz nada além de obedecê-la. A cada cobrança ele se questiona mentalmente se quer mesmo estar ali. E ela? Ela está tão esgotada (é tão cansativo controlar o outro) que finge estar alegre só para não desistir, considera se uma vitoriosa por manter o status de namorada. 

 Porém, se alguém te traiu você é obrigado a largar? Não!!! Você pode fazer o que quiser. Mas, por favor, Seja feliz! Perdoe de coração ou largue e vá viver sua vida sem ficar remoendo essa dor. 

 "Ah, mas e se eu perdoar e ele/ela fizer novamente?" Bom, você escolheu continuar, então terá que esquecer o "se". Foi somente um pequeno deslize? Pode ser que isso nunca mais aconteça. Pessoas erram e podem não errar mais. Todo mundo pode fazer coisas estupidas e não repeti-las. Mas, não existem garantias, estamos falando de humanos. Nós erramos! 

 No entanto, se você precisa da certeza (que o outro  não escorregará mais) para ser feliz, comece algo novo. Termine e vá viver uma nova historia, onde você terá o bônus da confiança não quebrada. Cada dia a mais com a pessoa errada é um dia a menos com a pessoa certa. E a pessoa certa pode ser você com você. Cada dia que você passa se remoendo pelo que o outro faz é um dia a menos de amor que você dedica a você mesmo. Pense nisso!

 E sobre aquele meu amigo que levou a namoradinha para morar na gringa? Ele namorou 6 meses a menina e pediu para que ela abandonasse o emprego, a família e a vida que tinha para embarcar com ele nessa paixão desesperada. E os dois se viram dentro de um filme e foram "viver esse amor". Ou melhor, viver esse filme de horror. Após algum tempo tiveram que se casar para garantir a estabilidade dela no país e para que a família o visse com bons olhos. Quando completaram 3 anos de amor começaram a perceber que eles não possuem quase nada em comum, exceto o apego afetivo. Os objetivos são diferentes, os gostos musicais, as personalidades, ela não gosta da família dele, ele não a admira, a vibe e enfim....Sabe tudo aquilo que no começo é bonitinho no outro? Aquilo que é tão diferente de você, mas que você diz "fulano me completa justamente por ser tão diferente"?

  OMG,  estava tudo lá desde o começo. Os sinais estavam todos lá. Se você está no começo de um relacionamento fique atento aos sinais. Não se conhece uma pessoa namorando 6 meses, à distancia. Você não conhece uma pessoa morando com ela 5, 6  ou 7 anos. Ok Gui, mas uma hora a gente tem ou quer casar, não é? 

 O problema não é casar. O problema é assumir a vida do outro. Transformar a sua vida em seguir alguém e viver a vida de alguém. Fazer com o que outro desista de ser quem ele é para viver a nossa vida, o nosso mundo. Obviamente que a nossa vida pode não ser tão simples, leve e até interessante para ser vivida por outro que não a gente. Aos poucos vamos nos dar de cara com alguém deprimido, quieto, "que não é parceiro"(ouço isso o tempo todo), que não te recebe bem, que não tem vontade de rir das suas piadas, que nao tem ânimo de te fazer carinho e comemorar os seus sucessos. Com o outro que prefere mais a companhia da televisão à sua. Justamente porque a sua vida está a sua vida e a dela está uma nhaca. A culpa é dele que a levou, ou a culpa é só dela que não se esforça? Não, a culpa é sempre dos dois. Mas, se apenas um tiver coragem para tomar uma atitude, já será suficiente.

  Genteeeee, por favor, eu acredito no amor e quero que dê certo para provar que a vida é legal igual aos livros. Ame! Mas, ame a si próprio também. O problema não está no outro. Nossa tristeza existe porque não batalhamos por quem vale à pena, no caso nós mesmos. Ficamos onde estamos por preguiça de mudar. O problema está em escolher roupas que não nos caem bem. Em escolher corações que não tem o nosso número. Você precisa de um coração que seja o mesmo número do seu, igual sapato.  É claro que um pouco de tristeza sempre rende um bom samba ou uma boa música. Mas,"é melhor ser alegre, que ser triste." Corra atrás da sua felicidade, que pode estar em fazer de um jeito que você nunca fez antes. Tomar decisões é libertador. Decidir sobre que tipo de relacionamento queremos é decidir por nós. E como disse Vinicius no mesmo samba ...

"A vida é arte do encontro
Embora haja tanto desencontro pela vida
Há sempre uma mulher (homem) à sua espera
Com os olhos cheios de carinho..."

Beijos, Gui!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Viagem para São Paulo e Dica de Taxista gente boa em Sampa!

Olá Conectados!

 Hoje acordei com tanta vontade de viajar, mas tantaaaa que já perdi umas 3 horas da minha manhã consultando preço de passagens, simulando viagens... Enfim, sonhando! São Paulo é sempre uma boa opção para quem quer dar uma fugidinha. A cidade é incrível, tem 3 aeroportos à disposição e ainda conta com programas para todos os gostos e bolsos.

 Se você diferentemente de mim, que estou só na vontade, está mesmo indo viajar para Sampa, quero te dar uma super dica. Quero te recomendar um taxista muito bacana e que trabalha especialmente com turismo. Quero apresentar o Luis Carlos. O Luis é um cara sensacional que eu conheci através do relato de uma blogueira que utilizou seus serviços e fez excelentes recomendações. Ela viajou com duas crianças, teve um dia incrível em SP e contou tudo aqui.


Gui e Luis nos muros da Vila Madalena em SP

 Eu adoro recomendar bons taxistas e saber que tenho um profissional de confiança quando vou a algum lugar. Já recomendei taxista em BC, Curitiba, Rio, Buenos Aires, Santiago e agora SP. Creio que para quem viaja sozinho é fundamental ter com quem contar. E o Luis é aquele tipo de pessoa que você se sente acolhido e seguro. Além de ser gentil, educado e um pai de família (apaixonado pela familia, diga-se de passagem); ele conhece muito bem São Paulo. 

 Fiz um pequeno passeio com ele e tive uma aula grátis de detalhes sobre a cidade, sobre os pontos turísticos, sobre as coisas que estavam rolando e muitas dicas para que eu aproveitasse da melhor forma possível. Gostei tanto do Luis que na hora tive a ideia de gravar um pouquinho (pelo celular mesmo) dos lugares que fomos, só para compartilhar aqui com vocês. 



 Se forem para São Paulo a negócios ou a passeio procurem o Luis. Você pode se comunicar com ele pela fanpage do Luis Carlos ou pelo whats app +55 11 947625033.
 Por hoje é só conectados. Espero que viajem bastante e se divirtam! 
Fiquem com Deus! Beijosss


segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Livro Eleanor e Park, eu super gostei!


Olá conectados!

 Postei um vídeo no youtube falando desse livro que super tocou meu coração nos últimos meses. Eu adoro romances tanto quanto adoro imaginar que minha vida tem trilha sonora.  (♫Talvez eu seja o ultimo romântico, dos litorais desse oceano atlântico...♫ ) =D


  Se você gosta de romance, com pitada de humor e personagens encantadores, e está na dúvida se compra ou não Eleanor And Park, da Rainbow Rowell,  quero te ajudar. Vou contar um pouquinho do livro, sem ser spoiler. Em minha opinião o livro é fofo e delicioso de ler. Mas, tenho que te dizer que detesto romances puramente dramalhões do tipo Romeu e Julieta. Perdão, meu querido, Shakespeare!!!

 A Rainbow Rowell escreve de uma forma super gostosa e trata de maneira leve de temas que vão além do amor entre 2 adolescentes. Mesmo se tratando de um romance entre personagens com apenas 16 anos, não considero um livro somente juvenil. A pegada da Rainbow seduz e apaixona adultos. Eu já havia lido Fangirl e Anexos da mesma autora. Anexos é um livro muito divertido e está entre os meus "10 mais divertidos". Mas, esse é assunto para outro post. 

Vídeo do Blá blá blá da Gui 


 A história é de Eleanor e Park traz dois vizinhos de bairro que estudam na mesma escola, porém com vidas totalmente diferentes. Eleanor é uma adolescente com um longo e bagunçado cabelo ruivo,  de estatura grande, roupas masculinas e maiores que seu tamanho. Essas roupas fazem com que sua aparência seja maior do que realmente é, e os acessórios punk a tornam mais "estranha". Park é um garoto descendente de mãe coreana, magro e introspectivo. Não é um garoto popular, mas não chega a ser zoado pelos outros.  
 A história é contada pela ótica de ambos. Eleanor é uma personagem genial. Ela não é a mocinha, donzela e indefesa. No entanto, tem um humor sensacional e uma inteligencia cativante. Park é mais doce e antenado para a época. A trama é embalada por uma deliciosa trilha sonora, cheia de referências dos anos 80, já que a história se passa em 1986.  
 A vida dos dois se cruza ônibus escolar quando a garota nova e estranha acaba se sentando ao lado de Park, único assento disponível no ônibus.  Park, que está sempre com seus gibis e fones de ouvido, tentando passar o mais despercebido possível, não gosta de que ela tenha se sentado ali. Ele acha a garota pra lá de estranha, como os demais. 

 Dessa forma,  os dois pegam ônibus juntos todos os dias, porém nunca se falam. Park está sempre mergulhado em suas músicas e seus gibis. Porém,  Eleanor passa a ler, silenciosamente, os gibis do garoto. Park, que logo se dá conta da situação, passa a ler seus gibis mais devagar, para que Eleanor seja capaz de acompanhar.

 Desse jeitinho uma amizade surge com a descoberta das afinidades por músicas, quadrinhos e super-heróis. Embalados por muitas músicas, a relação se torna amizade e aos poucos os dois vão descobrindo o primeiro amor. <3 <3 <3  
 Eu não vou contar mais coisas porque vale muito à pena ler o livro. E eu te digo: É muita fofura em forma de textos. Certamente, você ficará apaixonado pelos personagens que são tão bem descritos e pela historia. A mãe do Park, por exemplo, é uma personagem apaixonante. Ela é coreana, baixinha, vendedora de Avon e com um marido extremamente apaixonado por ela. Quando a autora a descreve é como se estivéssemos ouvindo a mãe de Park com o "sotaquezinho".

  No entanto, apesar de toda fofura, o livro mostra temas fortes como: a imposição dos padrões de beleza da sociedade, bullying, desestrutura familiar, pobreza, submissão da mulher a um marido mau, sexualidade e corações, muitas vezes, feridos.  
Eleanor e Park é um livro apaixonante, muito equilibrado entre romance e drama. Espero que leiam e me contem depois, ok!? Ah, e dizem que vai virar filme. Eu adoraria! Um beijo e até a próxima!
 
© Café da Alice - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thay Atallah.
Tecnologia do Blogger.