terça-feira, 29 de setembro de 2015

Roubartilhando! O Alto Preço de Viver Longe de Casa, Blog Sábias Palavras. Com

Olá Conectados,

Hoje quero roubartilhar um texto que adorei. Considero fantástico o que o que o blog Sábias Palavras.Com escreveu sobre o "Alto Preço de Viver Longe de Casa". Dessa forma deixarei aqui o link do site, os créditos e  o texto para dividir com vocês. Não é que eu não tenha nada para dizer a vocês, hoje. Porém, eu estava nessa vontade louca de voar e o texto casou com meu estado de espírito. 

Ah, e se vocês quiserem falar comigo já sabem. As minhas redes sociais são o @gui_da1up ou procure pelas hashtags citadas no lado direito da página.  Beijos e ate´o próximo post!

Enjoy!

O Alto Preço de Viver Longe de Casa!
Texto by: http://www.sabiaspalavras.com/o-alto-preco-de-viver-longe-de-casa-2/

Voar: a eterna inveja e frustração que o homem carrega no peito a cada vez que vê um pássaro no céu. Aprendemos a fazer um milhão de coisas, mas voar… Voar a vida não deixou. Talvez por saber que nós, humanos, aprendemos a pertencer demais aos lugares e às pessoas. E que, neste caso, poder voar nos causaria crises difíceis de suportar, entre a tentação de ir e a necessidade de ficar.
Muito bem. Aí o homem foi lá e criou a roda. A Kombi. O patinete. A Harley. O Boeing 737. E a gente descobriu que, mesmo sem asas, poderia voar. Mas a grande complicação foi quando a gente percebeu que poderia ir sem data para voltar.
E assim começaram a surgir os corajosos que deixaram suas cidades de fome e miséria para tentar alimentar a família nas capitais, cheias de oportunidades e monstros. Os corajosos que deixaram o aconchego do lar para estudar e sonhar com o futuro incrível e hipotético que os espera. Os corajosos que deixaram cidades amadas para viver oportunidades que não aparecem duas vezes. Os corajosos que deixaram, enfim, a vida que tinham nas mãos, para voar para vidas que decidiram encarar de peito aberto.
A vida de quem inventa de voar é paradoxal, todo dia. É o peito eternamente divido. É chorar porque queria estar lá, sem deixar de querer estar aqui. É ver o céu e o inferno na partida, o pesadelo e o sonho na permanência. É se orgulhar da escolha que te ofereceu mil tesouros e se odiar pela mesma escolha que te subtraiu outras mil pedras preciosas.
E começamos a viver um roteiro clássico: deitar na cama, pensar no antigo-eterno lar, nos quilômetros de distância, pensar nas pessoas amadas, no que eles estão fazendo sem você, nos risos que você não riu, nos perrengues que você não estava lá para ajudar. É tentar, sem sucesso, conter um chorinho de canto e suspirar sabendo que é o único responsável pela própria escolha. No dia seguinte, ao acordar, já está tudo bem, a vida escolhida volta a fazer sentido. Mas você sabe que outras noites dessa virão.
Mas será que a gente aprende? A ficar doente sem colo, a sentir o cheiro da comida com os olhos, a transformar apartamentos vazios na nossa casa, transformar colegas em amigos, dores em resistência, saudades cortantes em faltas corriqueiras?
Será que a gente aprende? A ser filho de longe, a amar via Skype, a ver crianças crescerem por vídeos, a fingir que a mesa do bar pode ser substituída pelo grupo do whatsapp, a ser amigo através de caracteres e não de abraços, a rir alto com HAHAHAHA, a engolir o choro e tocar em frente?
Será que a vida será sempre esta sina, em qualquer dos lados em que a gente esteja? Será que estaremos aqui nos perguntando se deveríamos estar lá e vice versa? Será teste, será opção, será coragem ou será carma?
Será que um dia saberemos, afinal, se estamos no lugar certo? Será que há, enfim, algum lugar certo para viver essa vida que é um turbilhão de incertezas que a gente insiste em fingir que acredita controlar?
Eu sei que não é fácil. E que admiro quem encarou e encara tudo isso, todo dia.
Quem deixou Vitória da Conquista, São José do Rio Preto, Floripa, Juiz de Fora, Recife, Sorocaba, Cuiabá ou Paris para construir uma vida em São Paulo. Quem deixou São Paulo pra ir para o Rio, para Brasília, Dublin, Nova York, Aix-en-provence, Brisbane, Lisboa. Quem deixou a Bolívia, a Colômbia ou o Haiti para tentar viver no Brasil. Quem trocou Portugal pela Itália, a Itália pela França, a França pelos Emirados. Quem deixou o Senegal ou o Marrocos para tentar ser feliz na França. Quem deixou Angola, Moçambique ou Cabo Verde para viver em Portugal. Para quem tenta, para quem peita, para quem vai.
O preço é alto. A gente se questiona, a gente se culpa, a gente se angustia. Mas o destino, a vida e o peito às vezes pedem que a gente embarque. Alguns não vão. Mas nós, que fomos, viemos e iremos, não estamos livres do medo e de tantas fraquezas. Mas estamos para sempre livres do medo de nunca termos tentado. Keep walking

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Viagem para Bariloche. Bari é demais! Sugestão de hotel em Bariloche.

Olá conectados,                                    (Post Revisado em abril de 2016)

 Já estamos na primavera (minha estação preferida), mas ainda é possível curtir alguns dias de neve na Patagônia Chilena ou Argentina. Se você curte neve e pode viajar por esses dias, essa será uma boa pedida. 


 A pequena historia de como fui parar em Bariloche...


Estive em Bariloche no final de julho, início de agosto e foi sensacional. Quem me acompanha aqui no blog ou no canal do youtube sabe que as minhas férias desse ano deveriam ter sido para Ushuaia e El Calafate.

 Quem me assiste no canal sabe também que eu me orgulhava de dizer que iria para o "fim do mundo". Já que os Patagônicos Argentinos elegeram Ushuaia como o final do mundo, por ser a cidade mais Austral do Planeta (mais ao sul da Terra). Se é o fim do mundo ou não, há controvérsias. Pois, há um povoado Chileno ali bem próximo. 

 But, polêmicas à parte... O que houve com minha viagem foi um inesperado cancelamento de vôo quando já estavamos em Buenos Aires prontos para embarcar. Estávamos com hotel e passeios pagos, quando nos avisaram que não poderíamos decolar porque havia gelo na pista. 

 Nessa hora iniciou se a confusão. Havia uma gritaria no aeroporto por diversos cancelamentos de vôos das Aerolíneas para vários lugares, pessoas berrando nos guichês da companhia, uma confusão para pegar as malas que já haviam sido despachadas e um monte de funcionários falando um espanhol nada "entendível" já que estávamos todos muito nervosos.

 Após longas filas fomos informados de que nosso voo só poderia ser reagendado 5 dias depois. What?!?!?!  

 Não quero entrar aqui no mérito do porquê meu voo foi realmente cancelado e se eu acredito nessa história de gelo na pista. O fato é que não queríamos voltar para o Brasil, não poderíamos ir para um destino que não fosse com neve, (já que nossa mala era de baixas temperaturas) e não queríamos ficar em Buenos Aires porque já tínhamos aproveitado Buenos. 

 Sob pressão, o Marcelo teve a ideia de irmos para Bariloche,que também fica na Patagônia e neva. 

 Conseguimos um voo que saía quase a meia noite, reservamos o primeiro hotel que apareceu no booking e embarcamos sem saber nada sobre a cidade, absolutamente nada.

 Mas, como diria minha avó: Há males que vem pra bem! 

 O hotel ainda não tinha muitas avaliações no booking, porém foi um presente do Universo. Agradeço a Deus por ter reservado esse hotel. Chegando em Bariloche uma amiga, a Sônia, preocupada com a situação, me indicou um grupo de facebook  incrível que nos auxiliou generosamente com dicas em toda nossa estada na cidade. 

 Para conhecer o grupo Bariloche. Região dos Lagos e Paralelo 42 clique aqui.


Hotel Del Viejo Molino

  Post Sobre Hotel em Bariloche e Dicas

 Se você caiu nesse post porque está procurando hotel em Bariloche, chegou o parágrafo que você esperava. Eu super recomendo a você a Hostería Viejo Del Molino

O hotel é lindo, aconchegante, quentinho, limpo, fica na avenida do Lago, tem um restaurante delicioso, preços bons e o atendimento é fantástico. Qualquer palavra que eu use para elogiar o atendimento será pequena. 

Eles são prestativos em tudo o que você precisar, desde transfers, comida, locação de carro e informações. Fizemos a reserva e enviamos um inbox pelo facebook ao hotel. Em 5 minutos, o Francisco (que é uma pessoa incrível) nos retornou e nos agendou um remis às 03:30hs da manhã. A maioria dos hotéis só te deixa entrar as 14h da tarde.

Como se não bastasse, ainda nos permitiu fazer check in de madrugada.


 Há muita coisa para contar sobre Bariloche, mas o farei em doses homeopáticas. Hoje, quero falar somente sobre hotel porque não quero cansá-lo com tanta informação. Coloquei no canal o primeiro vlog de viagem. 

 Ainda virão outros e espero que isso te ajude a organizar sua ida para lá. Deixo o vídeo para que você tenha uma noção melhor da cidade. Nos próximos vídeos mostrarei um pouquinho mais do hotel e muitas aventuras na neve. =D



 Porém, uma dúvida que muitos turistas tem é sobre qual localização escolher em Bari.

 A dica que dou: se você quer curtir neve e o charme do frio, escolha um hotel na Avenida do lago Nahuel Huapi. Mas, escolha o hotel certo! No meu hotel, o Viejo Molino, havia restaurante e eles disponibilizavam vários serviços, sem cobrar nada em cima. 

 Isso facilita muito a vida de quem não quer sair à noite para comer, justamente por chegar exausto dos passeios na neve. E os preços, como já disse, eram ótimos para pedir comida ou pizza. 


 O centro é bacana para você bater pernas, fazer comprinhas ou se estiver com crianças e idosos. Mas, você não vai à Bariloche só para fazer compras, você vai pelo adventure que a cidade proporciona. Se você tem disposição para caminhar, pegar bus e quiser ver aqueles jardins nevados lindos e a neve na janelinha, fique "no quilometro". 

 Em Bariloche o numero do hotel tem a ver com a distancia que ele está do centro. Por exemplo, o meu era Av. Bustillo, 6400. Eu estava a 6 kms do centro. Por um momento pensei que gastaria todo o dinheiro que levei em táxi. Até que o recepcionista me informou que havia uma coisa muito legal e barata, chamada: ônibus

 Esse meio de transporte, jamais teria sido pensado pela  jacureba aqui, se o próprio recepcionista não me informasse o quanto funcionava bem em Bariloche. A cada 20 minutos tem um para o centro. E é uma reta. Você entra em um ponto e para no centro. Para voltar é a mesma coisa. Não tem erro e custa apenas 3 pesos, minha gentii! 

 Um remis (espécie de táxi, sem taxímetro) custa em torno de 75 pesos. Existe também ônibus para o Cerro Catedral, que é a maior estação de esqui ali, por 10 pesos. Pensaaaa!!!! ;)




 Portanto, usamos ônibus eficientemente todos os dias. Nós também locamos carro para ir em San Martin de Los Andes e remis em alguns passeios que contarei nos próximos posts. Então, caro leitor, se você quiser aquele charme e  quiser fugir da muvuca/ barulheira das excursões de ensino médio (milhares de adolescentes cheios de energia) que lotam a cidade no período de julho; eu sugiro que você fique um pouco mais longe do centro. 

 E se nevar na sua janela, perto do lago, será um espetáculo! A Avenida do lago é de se apaixonar. Os hotéis são agradáveis, com arquitetura peculiar e geralmente com jardins lindos. O que eu fiquei era um charme. 


 Se você quiser saber preços veja no booking ou envie um inbox ao Viejo Molino pelo facebook. Ah, e se der digam que eu indiquei aqui no blog... quem sabe consigo um desconto para o ano que vem?! =D

Por hoje é só conectados, não deixem de falar comigo aqui e nas redes sociais, @gui_margutti Ah, e assistam aos vídeos lá no canal. Tem muita coisa legal.

Beijosss 

Hostería Del Viejo Molino | Av. Exequiel Bustillo 6400, Bariloche, Río Negro | Teléfono: 0294-444-1011 

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Grey, 50 Tons de Cinza Pelos Olhos de Christian! Versão Oficial de E. L. James é lançada hoje no Brasil.

Olá Conectados!

Você que leu a trilogia 50 Tons de Cinza, ou que assistiu ao filme, certamente estava esperando pela versão Grey de tudo aquilo. Hoje é o dia oficial do lançamento do livro aqui no Brasil. Garanto que os estoques não darão conta de primeira.



 Não farei resenha, na verdade resenha não, resumo! Como não tenho conhecimento técnico para resenhar livros, poderia dar minha opinião. Mas, não falarei nada sobre a polêmica trilogia, hoje. Penso que ate´já falei um pouco sobre isso aqui no blog. Mas, hoje só vim informá-los que já está disponível a versão oficial. Se quiser conhecer mais da história, clique aqui.

 Sei que muita gente leu versões Grey, não oficiais, escritas por vários leitores da história,  inclusive euzinha. Mas, ninguém conhece melhor Christian que sua mãe, E. L. James. Penso que será bem legal ver a versão dele sobre toda aquele comportamento tão estranho, intenso, envolvente e intrigante. 

Se eu lerei ao Grey?! Obviamente que sim! Como disse não vamos entrar na polêmica que envolve o livro. Não hoje, mas eu pretendo lê-lo sim. Se você for adulto, maior de 18 anos, gostar de romance adulto, estiver curioso pela história tão comentada e se souber separar ficção da realidade, acho válido ler. Caso não atenda a qualquer um desses requisitos, há muita coisa melhor para se ler.


Por hoje é só, um bom final de semana e boa leitura. E se quiser falar comigo, já sabe... Pode me chamar aqui mesmo no blog ou pelas redes sociais no @gui_da1up.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Vlog de Viagem e Dicas de Buenos Aires. O que você não pode deixar de fazer em Buenos?

Olá Conectados!

Andei meio sumida essa semana porque tinha alguns livros para terminar de ler e acabei mergulhando profundamente neles. Mas, estou aqui novamente porque adoro vir aqui e eu me sinto em casa! rss


 Essa semana subi um vídeo pro youtube (esse aí em cima) da nossa conexão em Buenos Aires à espera do voo que tecnicamente seria para Ushuaia, mas acabou sendo para Bariloche. Essa é uma longa história. Mas, para resumi-la:
 Nosso voo para Ushuaia foi cancelado quando já estávamos em BsAs e só poderia ser remarcado 6 dias depois. Teríamos que perder 6 dias das férias, até remarcar. As aerolíneas alegaram problemas com o tempo. O que acabamos não acreditando já que vôos de outra companhias voaram. No que eu acredito? Num outro post conto, pois não quero fazer um desabafo  e estressá-los hoje. 

 Enfim, para não perdermos a viagem, já que nossa mala era de inverno e que queríamos muito curtir a neve; acabamos decidindo ir para Bariloche. O que foi incrível, porque Bari é demais.

 Farei posts contando tudo sobre lá, para diverti-los, ou não, e dar algumas dicas a quem quiser viajar para  aquela região. Porém, hoje quero falar algumas coisinhas básicas de Buenos Aires. Eu amo Buenos e indico essa cidade para todo mundo. Penso que seja impossível não amar. Inclusive no canal do youtube tenho 5 vlogs de viagens sobre Bs As. 

O que você não pode deixar de fazer em Bueno Aires?

Vamos lá então...
  Quando estamos turistas, em minha humilde opinião, temos obrigação de fazer algumas coisas turísticas que  nos apresentem a cultura ou a identidade do lugar. Em, Buenos Aires , irei sugerir algumas coisas, mas não estão em ordem de mais importante para menos importante. Cada um sabe quantos dias tem e a plata disponível.

Ter um taxista confiável
Diferentemente do que recomendei em Santiago sobre o metrô, Buenos é uma cidade muito fácil para se conhecer a pé ou de táxi. Já que táxi lá é relativamente barato. É possível fazer a pé boa parte histórico-turística que fica entre Palermo, Recoleta, Centro, San Telmo, La Boca e etc. No entanto, se você tiver um taxista bacana pode fazer um city tour sem perda de tempo e, o que é melhor, de forma guiada, com explicações dos lugares. Se você usará táxi para se locomover do aeroporto ao hotel, a minha dica é: Agendar um taxista bacana, antecipadamente. Eu já caí no golpe do taxímetro desligado lá e fui enganada em relação às distancias. Pode acontecer em qualquer lugar, mas os taxistas lá, infelizmente, não tem boa fama.

 Eu pude conhecer, pessoalmente, 3 taxistas muito legais em Buenos Aires, que contatei antecipadamente através do facebook e de alguns blogs. Eu indicarei para vocês o Gustavo, que tornou se meu taxista de confiança lá. Além de super querido, atencioso, pontual e conhecedor da cidade; fala um excelente portunhol. Na primeira vez que estive em Buenos fiz um city tour noturno com ele e que super recomendo. Depois disso, ainda o contratei algumas vezes por hora para passearmos na cidade.
  Além de explicar sobre os locais, ele faz câmbio. O que facilita muito. Já contei em algum post que não gosto muito de ficar trocando dinheiro nas casas de câmbio. Dá aquela paranoia que alguém está me esperando lá fora imaginando "erroneamente" que estou cheia da grana por ser turista. (Só os loucos entendem essa parte) 
 O preço de cambiar com o Gustavo também é bem mais interessante. Vocês podem contatá-lo pelo whats app +54 911 62709211 e no vídeo, que postei acima,vocês poderão vê-lo. Se você tiver tempo para visitar a região vizinha a Buenos, como Lujan e Tigre, ele também é uma ótima opção.

   Assistir a um show de tango. 
 Essa é cliché, porém eu considero um crime cultural você ir até o país do tango e não assistir a um show. Se você puder gastar um pouco mais, há belos espetáculos no Madeiro Tango (vista incrível de Puerto Madeiro), Portenho, Carlos Gardel. Eu nem citaria Senhor Tango, porque já existem outros muito mais modernos. Esses que citei acima, são super produções e dessa forma são caros. Em média, acima de 100 dólares por pessoa. Mas, incluem jantar completo com vinhos ou espumante e sobremesa. Entre algumas opções menores e com preços bem mais atrativos está o tango do Café Tortoni. Essa cafeteria centenária é um local que deve ser visitado. É  um ponto turístico e histórico da cidade. Vale à pena uma paradinha para um café com tostado, ou churros, se preferir. A casa tem um pequeno, mas charmoso auditório com um show bem bacana. 
 Porém, para bolsos ainda mais enxutos a dica é assistir a um show de tango na rua. Há vários lugares onde você pode ver dançarinos mostrando toda sua arte, apenas esperando sua gentil gorjeta no chapéu. Um bom lugar para isso é o Caminito. A rua museu no Bairro La Boca é ponto obrigatório para a turistagem. Além de tudo que há pra ver, você pode tirar aquela foto piegas com o dançarino de tango (eu tirei) e pagar em média 30 reais por ela, como recordação. Lá há lugares legais para almoçar e comprar recuerdos. Se você for num domingo, com certeza, assistirá, gratuitamente, a algum show com tangueiros cantando e casal dançando. Sugiro começar o domingo ali, lá pelas 10 horas da manhã.

Caminito - Foto Clássica com Dançarino de Tango

Comer Muitoooo! Comer empanadas, comer medialuna, duce de leche, alfajor e comer parrilla (se você come carne). 

 Em Buenos come se muito bem! Se você é Brasileiro em Buenos não passará aperto, porque as comidas são muito parecidas. Com exceção do amor pelo feijão que eles não tem, a maioria das refeições são com carboidrato e carne, muita carne. Se você é vegetariano ou está diminuindo o consumo de carne como euzinha, aproveite e aprecie as confeitarias. As medialunas são fantásticas. Provavelmente seu café da manhã no hotel será regado a medialunas e doce de leite. Faça uso dos 2 juntos. Hummm, delicioso!

Oui Oui Foto - Reprodução: www.buenosairesparachicas.com/
  Mas, se você não tiver essa opção há excelentes confeitarias, em todo canto, principalmente no Bairro Recoleta. Recomendo duas como obrigação moral: Oui Oui e a Pani Bistrô  na recoleta. Dizem que são as preferidas das meninas, pelo charme. Porém, não são feitas somente de doce. Há diversos pratos salgados. Dizem ainda que são " lugares de mulherzinha com comida de macho". =D

Pani Bistrô Recoleta
 Sobre os doces: você encontrará um kiosko em cada esquina para se deliciar comprando alfajor. Todo mundo conhece Havana, mas a minha marca preferida é o Jorgito. Meu taxista, o Gustavo que citei acima, foi quem me apresentou e adorei. O Cachafaz mousse também é bom. Obviamente que eu não poderia deixar de dizer que você deve comer empanadas! Elas são de vários recheios. É uma espécie de pastel assado. Pode ser frita, mas geralmente é assada. A mais comum é a de carne apesar de existirem vários  outros recheios. É uma massa deliciosa e não adianta, no Brasil não é igual. Dizem que em Canasvieiras (Floripa) há um lugar com uma empanada tipicamente argentina. Terei que ir até lá para conferir. =D
 Os lugares mais tradicionais para comer empanadas estão no bairro de San Telmo. Super recomendo ir no domingo porque acontece a feirinha da Rua Defensa. Você pode fazer o circuito Caminito, San Telmo e feira da Recoleta.  É super gostoso passear em San Telmo. No cruzamento da Calle Defensa com a Calle Chile você pode tirar foto com a Mafalda e seus amiguinhos. Ah, e ainda comprar recuerdos na feirinha.



  Comprar livros e visitar a Livraria El Ateneo
 Obviamente que eu como apaixonada por livros comprei muitos livros lá. Mas, é interessante que em Buenos livraria e cafeterias estão sempre in. A cidade respira cultura e arte. Não é à toa que há tantos museus. Mas, se você tiver que escolher apenas uma livraria para visitar ou mesmo quiser comprar apenas um livro de tirinhas da Mafalda para presentear, deve fazê-lo na Livraria El Ateneo. A livraria é linda, bastante completa e tem um café dentro, que fica bem no palco do antigo teatro. Segundo o Jornal Inglês The Guardian ela é a segunda livraria mais linda do mundo. Fica na Av. Santa Fé,1860. Ah, compre livros em Espanhol. Pois o espanhol por si só, já é pura poesia. =)

Livraria El Ateneo - Foto - Reprodução - Marcia Cl

Visitar pontos turísticos.

 Eu não vou descrever aqui sobre todos os pontos turísticos, porque são muitos. E vários blogs já o fizeram. Alguns dos mais famosos são: Casa Rosada, Cemitério da Recoleta, Cabildo, Plaza de Mayo, Jardim Japonês, Rosedal, Planetário, Teatro Cólon (divino), Catedral, Bosques de Palermo, Floralis, Museus e vários outros.
  Provavelmente você já escolheu alguns. Se você assistir aos meus vlogs no youtube terá uma  ideia de alguns lugares. Alguns eu já havia citado antes no texto. O Caminito, feirinha de San Telmo, Recoleta e Casa Rosada penso que seja uma obrigação.  Posso confessar uma coisa? O Caminito, em minha opinião, é aquele lugar que você vai uma vez só e pronto, missão cumprida! (Me julguem
 Se você achou estranho eu citar o cemitério da Recoleta, (que pode ser feito no domingo à tarde naquele circuito que eu sugeri acima) saiba que é um programa legal, sim. Parece meio trash, mas não é. Lá estão sepultadas diversas personalidades importantes da historia da Argentina e alguns mausoléus são obras de arte. Lá também está enterrada a conhecidíssima Evita Peron, num túmulo bem discretinho e pequeno comparado a toda sua importância para os Argentinos. O cemitério oferece uma visita guiada que é super legal, uma aula de história.

Ônibus Turístico de Buenos Aires
 Visitar todos os pontos turísticos seria impossível numa única viagem, exceto se você ficar pelo menos um mês. Caso você não faça o city tour  guiado com o taxista (como recomendei) sugiro que você pegue o bus turístico. Assim, poderá passear por diversos pontos ouvindo o áudio em português e escolher onde quer descer. 

 Para finalizar, a ultima dica que dou é: Divirta se! Utilize os aplicativos tripadvisor ou foursquare para descobrir qual a boa do momento. Aproveite a noite animada de Palermo e peça vinho no lugar de cerveja nos restaurantes. Seja simpático com os Argentinos, eles nos recebem muito bem. O que nos faz ter vergonha de como Brasileiro é preconceituoso ao receber nossos hermanos. Não se esqueça da propina, ela muitas vezes não vem incluída na conta. Verifique, pois é de bom tom dar os 10% ou mais, aí dependerá do atendimento e da sua conta bancária. Tire muitas fotos, aproveite a arquitetura que relembra Paris em muitos bairros, especialmente na Recoleta (Minha queridinha). Não ria dos sapatos e do jeito que as meninas se vestem. Ah, os homens lá dão show. Eles se vestem muito melhores que as argentinas e são bem bonitos, especialmente no inverno. Tire muitas fotos, coma bem, passeie, compre recuerdos para os amigos na Calle Florida e depois mande me um email contando da viagem, ok!?

Por hoje é só conectados, não deixem de falar comigo aqui ou nas redes sociais: @gui_da1up. Volto rapidinho, se Deus quiser e ele há de querer.  
Besos

 
© Café da Alice - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thay Atallah.
Tecnologia do Blogger.