quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Cabelos, Mudar ou não mudar?! Eis, a questão!

Como diria Rita Lee: "Um belo dia resolvi mudar e fazer tudo o que eu queria fazer".

 Penso que a maioria das pessoas sente necessidade de mudar. E eu digo: Glória a Deus por isso!!! =)

Euzinha, me encontro nesse momento. Já contei para vocês que a tia Gui, aqui, viveu intensamente a crise dos 30.  O start foi... encontrar o primeiro fio de cabelo branco com 27 anos. No dia que fiz 30, exatamente no dia, fui presenteada com 3 fios brancos e espetados. OMG! Deixei os lá, alguns dias depois... mais uns branquinhos. Cheguei a pensar: "Com 40 quero andar de cabeça branca pra cima e pra baixo, sendo super glamourosa."

  No entanto, não chegou esse momento, ainda não chegou o momento de me tornar a Vampira do Ex Man. ;D Claro que você que tem 29 não precisa entrar em pânico! Fiquei sabendo que há pessoas que os tem com 20 e outras, somente, com 70. Depende de vários fatores. No meu caso, não há jeito, é genética! Ou fico com meus reflexos naturais brancos em meio aos cabelos castanhos; ou pinto de loiro, como a maioria das mulheres.  

 O fato é que com 27 eu descobri a moral daquele ditado "mulher não envelhece, enloirece". Tava ali na minha cabeça a resposta. 

  Sem mais justificativas, eu estou a fim de radicalizar! Rsss Por um tempo, mudar total! Um cinzão, um loirão, um ruivão ou um preto intenso com um corte curtinho. Será que terei coragem? Já estou tão acostumada a ser eu mesma. E naquela insegurança de fazer um estragão, andei pedindo conselhos aos amigos do facebook ou do instagram. 

 Muitos me disseram para ir com cautela.  Alguns disseram para não deixar muito loiro, porque minha sobrancelha tem tatuagem bem escura e poderia ficar muito grande o contraste. Teria que pintar a sobrancelha, o que causaria mais um inconveniente, quinzenalmente. Outros me disseram para não mudar nada porque eu estava bem assim (mas eu quero mudarrrrrrrrrrrrrrrrrr, rsss) e houve aqueles que disseram para mudar aos poucos, pois assim teria sempre algo para surpreender. Ameiii essa resposta, rsss

 Porém, ter um novo estilo não depende só da gente! Essa é a parte chata. Após pesquisar e pesquisar, descobri que não basta idealizarmos um cabelo de revista. É preciso saber se o cabelo aguenta a mudança. Então, nem vem com esse negocio de mudar radicalmente em casa, ok?! Em casa, só se forem pequenas mudanças. É preciso um profissional para ver se o fio pode passar por uma descoloração grande ou um tingimento, e se o seu cabelo vai ficar com um aspecto cuidado.

 Enquanto isso, vou deixar algumas fotos de mulheres que mudaram radicalmente para nos inspirar ou nos fazer desistir... rsss Hoje, estou bem mais aberta e com menos preconceito aos novos estilos e cores.

  Sinceramente, eu penso que cabelo é como roupa e ele pode ser mudado a hora que quisermos. A vida muda o tempo todo, a gente muda o tempo todo... os meus conceitos são flexíveis, as minha ideias não são tão rígidas. Veja esse texto.. eu uso nós, a gente... eu gosto de misturar..

 Posso mudar e me arrepender, aí "desmudar" sem tanta culpa. Sem grandes traumas. E esse entendimento de que as coisas são mais leves do que parecem é o "barato" que o fio branco traz. =)
























Não deixe de falar comigo aqui:
Email: guidaumup@gmail.com



0 comentários:

Postar um comentário

 
© Histórias de uma Coffebooklover - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thay Atallah.
Tecnologia do Blogger.